Notícia

Câncer de Colo do Útero

O câncer de colo do útero é a segunda causa de morte por câncer em mulheres no Brasil (perde apenas para o de mama) e o primeiro na região nordeste . Vários são os fatores de risco identificados para o câncer do colo do útero, sendo que alguns dos principais estão associados às baixas condições sócio-econômicas, ao início precoce da atividade sexual, à multiplicidade de parceiros sexuais, ao tabagismo (diretamente relacionados à quantidade de cigarros fumados), à higiene íntima inadequada e ao uso prolongado de contraceptivos orais. Estudos recentes mostram ainda que o vírus do papiloma vírus humano (HPV) tem papel importante no desenvolvimento da neoplasia das células cervicais (lesões pré-cancerosas) e na sua transformação em células cancerosas. Este vírus está presente em mais de 90% dos casos desta patologia.

 

O número de mulheres acometidas por esta doença é assustador:

– 471.000 novos casos por ano

– 230 mil óbitos de mulheres por ano

– No Brasil,19.260 casos novos em 2006 / a estimativa para 2008 foi 18.000

 

Prevenção:

A prevenção primária do câncer do colo do útero pode ser feita através do uso de preservativos durante a relação sexual. A prática do sexo seguro é uma das formas de evitar o contágio pelo HPV .

 

A principal estratégia utilizada para detecção precoce da lesão precursora e diagnóstico precoce do câncer (prevenção secundária) no Brasil é através da realização do exame preventivo do câncer do colo do útero (conhecido popularmente como exame de Papanicolaou). O exame pode ser realizado nos postos ou unidades de saúde e consultórios médicos que tenham profissionais da saúde capacitados para realizá-los.

 

Exame preventivo:

 

O exame preventivo do câncer do colo do útero (exame de Papanicolaou) consiste na coleta de material citológico do colo do útero, sendo coletada uma amostra da parte externa (ectocérvice) e outra da parte interna (endocérvice).

 

Para a coleta do material, é introduzido um espéculo vaginal e procede-se à escamação ou esfoliação da superfície externa e interna do colo através de uma espátula de madeira e de uma escovinha endocervical.

 

Este material é preparado e examinado no microscópico, sendo possível diagnosticar as lesões e posteriormente, realizar esquema de tratamento

Mulheres grávidas também devem realizar o exame.

 

A fim de garantir a eficácia dos resultados, a mulher deve evitar relações sexuais nas 72 horas anteriores ao exame; uso de duchas ou medicamentos vaginais e anticoncepcionais locais 7 dias antes. Além disto, o exame não deve ser feito no período menstrual, pois a presença de sangue pode alterar o resultado

 

A vacinação contra HPV consiste em grande recurso para prevenção do câncer de colo uma vez que evita o aparecimento em aproximadamente 90% das lesões prévias e, conseqüentemente do câncer. No entanto, mesmo tomando a vacina, é fundamental efetuar o exame preventivo periodicamente

 

O câncer de colo uterino é uma doença de evolução lenta e basta que a mulher faça a prevenção adequada que certamente estará livre desta grave doença.